Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

<< Voltar ///

20/04/2017 às 14h33 > atualizado em 20/04/2017 às 14h38

Semana para esclarecimentos sobre a prevenção e o combate à meningite agora é lei no Paraná

Por Jaime S. Martins


A semana que abrange o dia 24 de abril será destinada anualmente a atividades educativas e culturais que promovam a saúde e a prevenção da meningite no Paraná. A “Semana Estadual de Prevenção e Combate à Meningite” foi instituída por meio da Lei nº 18.874/2016, originária de projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) pelo deputado Hussein Bakri (PSD).

Segundo o deputado, a Semana é importante para apresentar à população estratégias e mecanismos de prevenção da doença, que pode inclusive levar à morte. “O objetivo deste projeto foi trazer à tona um problema que muitas vezes passa despercebido pela população, que é a prevenção da meningite. Se não houver esse esclarecimento, vamos continuar tendo mortes por causa desta doença”, alertou. “A meningite é uma doença que, quando, diagnosticada precocemente, pode evitar sérios problemas. Infelizmente ainda temos diversos casos desta doença e até mesmo óbitos no Paraná e no Brasil”, completou o deputado.

Pela lei, durante a Semana os “estabelecimentos estaduais de saúde promoverão e participarão de atividades voltadas à prevenção da meningite por meio da ampla divulgação de campanhas educativas e da realização de exames”.

A doença – De acordo com informações da Secretaria de Estado da Saúde, a meningite é uma doença que atinge o sistema nervoso, sendo ocasionada de maneira mais frequente por vírus ou bactéria. É transmitida de uma pessoa a outra através da tosse, espirros e pelas mãos sujas.  O risco de contaminação aumenta com a proximidade do inverno, devido à maior concentração de pessoas em locais fechados.

Os sintomas mais comuns da doença são febre alta e persistente, dor de cabeça, dor na nuca – podendo ocasionar rigidez no pescoço – vômitos, perda do apetite, sonolência, confusão mental, agitação, grande sensibilidade à luz, manchas pelo corpo e diarreia.

A prevenção pode ser feita com a lavagem frequente das mãos, mantendo-se os ambientes limpos e arejados, lavando e desinfetando as frutas e verduras e limpando as caixas de água com solução clorada (na proporção de uma colher de sopa de água sanitária para um litro de água).