Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

<< Voltar ///

25/11/2015 às 18h30 > atualizado em 26/11/2015 às 18h49

Assembleia promove sessão solene para comemorar os dez anos da UTFPR

Por Sandra C. Pacheco

Para comemorar os dez anos da transformação do CEFET em Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e os vinte anos do programa de pós-graduação em Tecnologia, a Assembleia Legislativa realizou sessão solene no final da tarde desta quarta-feira (25). A homenagem foi proposta pelo deputado Ney Leprevost (PSD), para quem os professores da instituição e do programa de pós-graduação desenvolvem um trabalho digno de reconhecimento e incentivo. “A educação é um instrumento imprescindível para a construção de uma sociedade mais justa, livre e solidária. Temos que valorizar estes profissionais que se dedicam à valorosa missão de ensinar nossos jovens e orientá-los na busca de um país melhor para todos”, justifica.

Após a solenidade, que contou, entre outros, com a presença do professor Carlos Eduardo Cantarelli, reitor da instituição; da professora Faimara do Rocio Strauhs, coordenadora do programa de pós-graduação em Tecnologia; e do professor Cezar Augusto Romano, diretor-geral do Campus Curitiba; foi lançado o livro “Conversando com a Tecnologia: Contribuições de João Augusto Bastos para a Educação Tecnológica”, de autoria do próprio Bastos que dá título à obra, em parceria com a professora Maclovia Corrêa da Silva.

Histórico – A Universidade Tecnológica Federal do Paraná foi criada a partir do Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná, o CEFET/PR, instituído na década de 1970 com o objetivo de oferecer educação de excelência nessa área.  O início de tudo, porém, remonta a 1909, quando o então presidente Nilo Peçanha beneficiou 23 capitais brasileiras com a criação de Escolas de Aprendizes Artífices. Em Curitiba, ela foi inaugurada em janeiro de 1910, visando atender jovens e crianças de baixa renda. Sediada na Praça Carlos Gomes, oferecia conhecimentos elementares – correspondentes ao ensino primário – pela manhã, e à tarde seus alunos aprendiam ofícios, como alfaiataria, sapataria, marcenaria e serralheria.

Mais tarde ganhou as seções de pintura decorativa e escultura ornamental. Em 1936 foi transferida para o endereço da Rua Sete de Setembro com a Desembargador Westphalen, onde se encontra até hoje. Um ano depois passou a ministrar ensino de 1º Grau e ganhou a denominação Liceu Industrial do Paraná. Nas décadas seguintes passou à Escola Técnica de Curitiba, Escola Técnica Federal do Paraná, até chegar ao Centro de Educação Técnica Federal do Paraná (CEFET/PR), em 1978.

Alçada à condição de universidade em 2005, tem como principal foco a graduação, pós-graduação e extensão. Oferece 100 cursos superiores de tecnologia, bacharelados (entre os quais engenharias) e licenciaturas, além de qualificação de nível médio, com 19 cursos técnicos em diversas áreas do mercado. Dispõe de 90 cursos de especialização, 40 programas de pós-graduação em stricto senso, com cursos de mestrado e doutorado, além de centenas de grupos de pesquisa.

Com ampla abrangência no Paraná, tem 13 campi espalhados por várias regiões, integrando um quadro de 2549 professores, 1176 técnicos administrativos e mais de 32 mil alunos regulares em seus diversos níveis de instrução.

 

*Confira mais notícias sobre a Assembleia Legislativa do Paraná no Facebook.

Fonte: Assessoria de Imprensa (41) 3350-4188 ou 4049