Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

<< Voltar ///

11/12/2014 às 20h14 > atualizado em 11/12/2014 às 20h32

"Monge Pé de Chinelo" recebe homenagem na Assembleia Legislativa

Por Rodrigo Rossi

Em sessão especial realizada no Plenário da Assembleia Legislativa, o ex-monge carmelita Fernando Francisco de Gois recebeu menção honrosa, por proposição do deputado Tadeu Veneri (PT), na tarde desta quinta-feira (11). Conhecido como “Monge Pé de Chinelo”, ele fundou a Chácara dos Meninos de 4 Pinheiros, instituição que atende crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social, localizada em Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba.



O abrigo tem capacidade para 60 crianças e adolescentes, do sexo masculino, entre seis e 18 anos, em três casas-lares, e foi inaugurado em 1993. Em 1984, Gois desembarcou em Curitiba, vindo de São Paulo, para integrar a Fundação Educacional Meninos e Meninas de Rua Profeta Elias, na Vila Lindóia, na capital paranaense, idealizada e mantida pelo trabalho dos religiosos carmelitas.

Dando continuidade às ações educativas, de assistência social e religiosas da Comunidade Profeta Elias, a Chácara dos Meninos de 4 Pinheiros, sob orientação e coordenação do “Monge Pé de Chinelo”, passa então ao acolhimento e amparo de crianças e adolescentes.

Para ele, a homenagem do Legislativo estadual representa não somente o reconhecimento pelo seu trabalho, mas também um olhar sobre a situação de muitos jovens que puderam um dia acreditar numa vida melhor. “É o reconhecimento dos pobres, uma homenagem coletiva e do trabalho voltado àqueles que precisam de assistência e que um dia puderam voltar a sonhar”, sintetiza Gois.

Durante a sessão, um grupo musical formado por adolescentes abrigados na Chácara dos Meninos de 4 Pinheiros fez uma apresentação especial. O procurador Geral de Justiça, Gilberto Giacoia, o procurador de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção aos Direitos Humanos, Olympio de Sá Sotto Maior Neto, além da vereadora Professora Josete, representantes da Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS) e de diversas entidades de apoio e mobilização das pessoas de rua também estiveram presentes.

Na opinião do proponente da homenagem, a biografia de Gois é um símbolo de renúncia e de uma causa de vida por atenção às pessoas que mais precisam de ajuda social e reconhecimento da sua cidadania. “Uma homenagem pela sua generosidade e dedicação, abrindo mão de tudo, dos seus projetos pessoais, por uma causa. Se não fosse pelo seu trabalho, talvez muitas crianças tivessem morrido. Na verdade quem nos homenageia é o Fernando”, afirmou Veneri.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa (41) 3350-4188 ou 4049

Notícias mais lidas

Destaques