Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

<< Voltar ///

27/04/2006 às 17h33

Hermas Brandão é Cidadão Honorário de Curitiba

Por Carlos Souza

Distribuído em 27/04/2006Jornalista: Carlos SouzaPor iniciativa do vereador Ney Leprevost (PP), a Câmara de Curitiba entrega nesta quinta-feira (27), às 20 horas, o título de Cidadão Honorário ao deputado Hermas Brandão (PSDB), presidente da Assembléia Legislativa. A aprovação do título foi unânime no Legislativo da capital paranaense, composto por 38 vereadores. De acordo com Leprevost, o reconhecimento do trabalho de Hermas chega a ser tardio, por toda a sua história política e social de contribuição para com a população de Curitiba e do Paraná. “Estamos falando de um político atuante, recordista de leis aprovadas nos mais de 150 anos de existência do Legislativo paranaense, e com atuação destacada na proposição de políticas sociais e econômicas”, destaca o autor da proposta.Já o presidente da Câmara, João Cláudio Derosso (PSDB), destaca que Hermas “é um político estadista, com atuação voltada para as causas do povo”. “Com seus projetos, voltados às leis tributárias, o deputado também beneficiou uma enorme gama de empresas instaladas, não só no interior, como na capital e na região metropolitana de Curitiba”, ressaltou Derosso, dizendo que a iniciativa do título de Cidadão Honorário é louvável e merecida.Ainda segundo Leprevost, é preciso destacar o processo de modernização e abertura à sociedade que o deputado imprimiu ao Legislativo paranaense. “Além de importantes projetos, como aqueles que versam sobre a redução de impostos e que impende a venda Copel, Hermas Brandão moralizou a atuação da Assembléia, abrindo espaço para sociedades organizadas se manifestarem na tribuna da Casa, investindo na implantação de um canal próprio de televisão e na formação do corpo de funcionários com a Escola do Legislativo, e na instituição de um plano de cargos e salários”. A aprovação da Lei de combate a Discriminação Racial é outra lei destacada pelo vereador, que também cita o trabalho social do deputado com as APAEs (Associação de Pais e Amigos de Excepcionais) de todo o Estado. Sobe a atuação conjunta dos legislativos estadual e municipal, Leprevost destaca também que além das propostas de leis, que podem se complementar, existe um convívio político harmonioso entre deputados e vereadores. “Recentemente, a Assembléia também doou toda sua estrutura de clínica de fisioterapia para o Instituto Curitiba de Saúde, que prestará grande contribuição para o atendimento da população”, conclui Leprevost.HISTÓRIA - Nascido em 5 de maio de 1943, Hermas Brandão formou-se em Direito pela Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas do Rio de Janeiro, período após o qual retornou a Andirá e envolveu-se na vida comunitária. Exerceu, nesse período, a direção de diversas entidades sociais. Empresário do setor agropecuário, Hermas Brandão ingressou na vida pública aos 33 anos, quando disputou e venceu, em 1976, as eleições para a prefeitura de Andirá.Como prefeito, entre 1977 e 1982, Hermas Brandão fez uma gestão inovadora, alicerçada em programas de promoção social, nas áreas de educação, saúde, realização de obras de infra-estrutura e atração de investimentos capazes de gerar trabalho e renda para a população. Ao final de seu mandato, incentivado pelos líderes políticos da região, lançou-se candidato a deputado estadual, cargo para o qual foi eleito.Com uma atuação parlamentar destacada, em favor das causas do Norte Pioneiro, e do desenvolvimento agropecuário e industrial, Hermas Brandão foi reeleito para sucessivos mandatos parlamentares nos pleitos de 1986, 1990, 1994 e 1998, período ao longo do qual exerceu, na Assembléia Legislativa, a presidência de comissões permanentes, além de ter integrado a mesa diretora, nas funções de vice- presidente e de 1º secretário.Entre 1995 e 1998, exerceu a função de secretário da Agricultura e do Abastecimento. Nesse período, implantou programas de interesse da agropecuária, como a distribuição gratuita de calcário para a correção do solo e ampliação da produtividade em todo o Paraná, o estímulo ao plantio do café adensado, o plano de erradicação da febre aftosa e a criação e execução do programa Paraná 12 Meses, cujo o objetivo é a oferta de crédito a fundo perdido e serviços essenciais para combater a pobreza no campo, ainda em execução. Ao final de 2000 foi eleito presidente da Assembléia, função na qual tomou posse em fevereiro de 2001, numa gestão marcada pela apreciação recorde de projetos de lei. Desde então, Hermas já foi reeleito para o cargo em três ocasiões, permanecendo à frente da Mesa Executiva.Reeleito em 2002 para o sexto mandato estadual, com 123 mil votos, Hermas Brandão foi o autor de leis de repercussões na vida social e econômica do Paraná, dentre as quais estão a criação do Fundo Estadual da Cultura e a Lei "Hermas Brandão", que alterou as regras da cobrança de ICMS para a atividade agropecuária e colocou o setor em condições de igualdade na competição com outros Estados produtores, atraindo novos investimentos e gerando trabalho e renda em todo o interior do Paraná.Abaixo, na íntegra, discurso do deputado Hermas BrandãoEntrega do Título de Cidadão Honorário de CuritibaUma homenagem como a que hoje recebo é a rara ocasião, a poucos concedida no curso de uma vida, de agradecer por todas as oportunidades que tive para realizar.Sou grato, muito grato (!), aos que hoje prestam homenagem não a mim, mas, por meu intermédio, a cada uma das idéias que eu defendo.Sim, vereador e amigo Ney Leprevost, autor da láurea que esta Câmara hoje me outorga. A você agradeço e, na sua pessoa, o faço a todos os demais que honram esta Casa de Leis com o seu trabalho.Daqui posso olhar e ver amigos e amigas com os quais tenho uma comunhão de idéias. E isso, mais do que tudo, me deixa feliz. Porque aqui, presidente Derosso, nós todos, cidadãos de Curitiba, estamos representados.A luz que irradia de Curitiba é forte e justa, porque nos oferece uma compreensão dos direitos do ser humano muito além da sua dimensão individual.Desafios existem. Curitiba é parte do Brasil. Mas o que diferencia esta cidade é a capacidade da sua gente de encontrar respostas criativas para as questões que nos preocupam. Essa tem sido também a marca da gestão do prefeito Beto Richa, nosso amigo e companheiro de partido e de jornadas cívicas.A cidade ideal é um sonho inatingível. Mas jamais devemos nos afastar desse sonho. Pelo contrário, devemos sempre buscar alcançá-lo. Porque essa busca nos dá a inspiração de que precisamos para encaminhar soluções reais para o nosso cotidiano.Em Curitiba, o sentido de comunidade está presente. E isso é tão verdadeiro hoje como era 23 anos atrás, quando eu vim, com minha família, aqui viver.Quando chegamos, encontramos uma cidade com um milhão de habitantes. No espaço de uma geração, a nossa Curitiba soma hoje um milhão e oitocentos mil paranaenses.Somos cidadãos de Curitiba, sim, mas são também curitibanos de Andirá, Londrina e Maringá; de Cascavel, Ponta Grossa e Foz do Iguaçu; de União da Vitória, Pato Branco, Toledo, Apucarana e de cada um dos 399 municípios do Paraná.Somos, sim, paranaenses de todas as regiões. Mas somos também paranaenses de Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul e das Minas Gerais.Porque o Paraná segue sendo a Terra de Todas as Gentes. E Curitiba, com a força da sua cultura, nos faz gente de uma só terra!Este é o milagre desta cidade, cujos alicerces estão assentados na solidariedade. Aqui, para crescer, é preciso dispor de apenas duas condições fundamentais: determinação e trabalho. Porque Curitiba nos oferece o que de mais importante uma cidade pode prover a quem nela vive: oportunidade.Foi isso que vi, assim que cheguei, não ainda para viver em Curitiba, mas acompanhando meu pai, há exatos 50 anos.Vereador na pequena Andirá, Norte Pioneiro do Paraná, meu pai veio a trabalho e me trouxe consigo. Menino, encantei-me com os ares da cidade e com a promessa de desenvolvimento que ela oferecia.Em meio a tantas tarefas, houve tempo para uma visita a um amigo de meu pai, um deputado estadual. Ao entrar na Casa de Leis, entendi de imediato que era aqui que um dia eu pretendia viver, trabalhar e crescer.O sonho de menino se fez realidade em 1983, quando assumi meu primeiro mandato de deputado estadual.Comigo, assumiram também o atual governador, Roberto Requião e o vice-governador, Orlando Pessuti, entre outros membros de uma geração que viria a participar da condução dos destinos do Paraná.Foi nesse ambiente, em que a sociedade dava novamente boas vindas à democracia, que iniciei minha trajetória curitibana, sem jamais, contudo, perder as ligações que me unem à região que represento. Com minha esposa Ana Maria, aqui criamos nossos filhos Ana Cristina, Hermas Júnior e Carla, e hoje os vemos criar nossos netos.Com fé no futuro, aqui investimos, criamos negócios e geramos empregos.Com profundo respeito pelas pessoas que represento, aqui me envolvi, de corpo e alma, no trabalho do Parlamento.Os frutos desse trabalho são coletivos. No ano passado, um levantamento apontou que tenho a honra de ser o parlamentar com o maior número de leis aprovadas nos 150 anos de história do Poder Legislativo do Paraná.Digo isso com alegria, porque depois de seis mandatos, minha disposição, a cada manhã, continua a mesma do primeiro dia.O tempo passa para todos nós. Mas eu sempre tive a crença de que as boas idéias são atemporais. É nisso que penso a cada vez que me ponho a elaborar uma lei.E Curitiba, para minha alegria, é beneficiária de muitas dessas leis. Porque esta cidade e sua gente sempre estão no horizonte das minhas preocupações.São leis que reduzem impostos na cidade e no campo. São leis que incentivam a produção. São leis que estimulam a produção e geram empregos.Mas também são leis que procuram promover a justiça social, entre as quais me orgulha aquela que proíbe toda e qualquer forma de discriminação racial e religiosa no Paraná.Princípios são idéias fundamentais que têm força suficiente para orientar uma existência.Os princípios são nobres. É isso que nos ensina o senso comum. Mas é necessário lembrar que os princípios só fazem sentido quando a eles conferimos vida! Porque somente os princípios nos oferecem a coragem moral de que necessitamos para enfrentar as dificuldades - mais que com palavras, com nossas próprias atitudes. O princípio fundamental que rege a democracia é o direito de expressar uma opinião.Todo aquele que pretende ter a sua voz ouvida no meio da multidão deve se levantar e falar. Com a razão, sim. Mas também com o coração.Porque assim será capaz de tocar o seu semelhante. Porque somente assim será capaz de alcançar o entendimento do que é, afinal, o bem comum. E se essa voz é forte o suficiente... E se o que ela diz é justo e verdadeiro... Então, meus amigos, minhas amigas, essa voz será ouvida e respeitada. Aqui estamos, nesta noite, reunidos no Parlamento da Capital. Aqui estamos na Casa do Povo desta cidade, curitibanos que somos todos, de nascimento ou por opção. É uma honra estar aqui. E afirmo isso também na condição de presidente do Parlamento Estadual, a casa de todos os paranaenses. É no Legislativo que as mudanças têm início e ganham força de lei. É o Legislativo que oferece abrigo a todos os que não encontram abrigo nas outras formas de exercício do poder.É no Legislativo que a sociedade realiza suas mais variadas formas de representação.No Parlamento, não precisamos concordar sempre. Mas, ao discordar, devemos fazê-lo com respeito.O respeito de que falo é fruto da humildade que nos faz entender que a idéia que defendemos pode ser sempre aperfeiçoada.Ao longo de minha vida, segui sempre um princípio fundamental: aquele que coloca as pessoas sempre em primeiro lugar.Por isso, sou um homem feliz. E serei tanto mais feliz quanto mais puder realizar. É isso que me move.Muitas são as dificuldades na árdua tarefa de servir a quem representamos. Mas a recompensa é o olhar de gratidão, o sorriso franco de satisfação que encontro no rosto de cada um daqueles a quem tenho a honra de representar.Só assim me sinto realizado. E digo a vocês, de coração, que não pode haver realização maior que a que sinto hoje, a partir de quando posso chamar a todos vocês de meus irmãos. Pois se já era de fato, agora passo a ser, também de direito, cidadão curitibano! Muito obrigado!

Fonte: DIVULGAÇÃO/ALEP