Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

<< Voltar ///

10/01/2019 às 09h00 > atualizado em 18/12/2018 às 16h30

Alexandre Guimarães teve destacada atuação no apoio aos municípios e na promoção da saúde pública

Por Sandra C. Pacheco

Nascido em Campo Largo, município da Região Metropolitana de Curitiba, em 15 de fevereiro de 1974, Alexandre Marcel Kuster Guimarães foi criado em uma casa onde política era parte do cotidiano: seu pai, Affonso Portugal Guimarães, foi eleito três vezes para a Prefeitura e teve participação destacada nas conquistas obtidas pela municipalidade ao longo das últimas três décadas.

Alexandre iniciou seus estudos na Escola Municipal Reino da Loucinha, passou pelo Colégio Estadual Sagrada Família, sempre em sua terra natal, e formou-se em Odontologia pela Universidade Federal do Paraná, concluindo a especialização na Universidade de São Paulo (USP). Na década de 1990 foi professor do ensino médio e até hoje atua como dentista. Entre 2001 e 2004 foi coordenador odontológico na Secretaria da Saúde de Campo Largo e esteve à frente do projeto conhecido como “Ônibus do Doutor Dentão”, uma estratégia para promoção da saúde bucal dirigida às crianças e que atendeu mais de 17 mil delas em visitas às escolas do município.

Em 2013 e 2014, durante gestão de seu pai à frente da Prefeitura, ocupou a Secretaria de Governo e retomou o “Ônibus do Doutor Dentão”, que havia sido desativado em gestão anterior. Atuou na articulação das demais pastas em diversos projetos, reestruturou departamento específico de Associações de Moradores e participou de 44 reuniões com comunidades apenas em 2013. Também se empenhou na reforma do Centro Médico da cidade, além de várias outras ações nas áreas de regularização fundiária, autonomia para licenciamentos ambientais e infraestrutura para o interior.

Em 2014 candidatou-se à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) pelo PSC, elegendo-se com 24.357 e quebrando um jejum de 24 anos em que Campo Largo não teve representante no Legislativo estadual. Foi presidente da Comissão de Assuntos Metropolitanos da Alep, vice-presidente da Comissão de Saúde Pública e membro da Comissão de Defesa dos Direitos da Juventude.

Na condição de coordenador da Frente Parlamentar de Politicas sobre Drogas, promoveu audiência pública para debater a regulamentação das comunidades terapêuticas do Estado, dedicadas ao tratamento da dependência química e, em conjunto com o deputado Marcio Pauliki (SD), apresentou o projeto “Paraná sem Drogas”, instituindo o mês de junho para ações de esclarecimento e incentivo à prevenção e ao tratamento da dependência química.

E como presidente da Comissão de Relações Federadas e Assuntos Metropolitanos, realizou fóruns em vários municípios para discutir a implantação, por parte do Governo Federal, do Estatuto da Metrópole, que regulamenta a criação de regiões metropolitanas.